Please reload

Artigos Recentes

Amizades na vida dos expatriados

29/10/2019

1/6
Please reload

Artigos em Destaque

Apagando Incêndios - Coaching de Carreira

23/01/2017

 

Eu tenho tido contato com pessoas que, por estarem há alguns meses procurando emprego, estão começando a mudar sua trajetória. Construíram a carreira até este momento seguindo um caminho linear, ou seja, dentro da mesma área de conhecimento, e agora estão procurando outros setores, com o intuito de encontrar algo rapidamente.

 

Isso é compreensível, visto que precisamos pagar nossas contas e, quando não temos um “colchão financeiro” que nos sustente por um bom tempo, nossas opções acabam ficando muito restritas mesmo. Elas dizem que isso é uma estratégia, não uma escolha: se pudessem escolher, permaneceriam em suas áreas de origem, mas estão buscando opções para saírem da situação de desemprego.

 

Mas eu me pergunto (e pergunto a elas) se realmente fizeram tudo o que podiam para permanecer na área de expertise que realmente gostam. Às vezes, o que falta é um CV mais atraente, uma apresentação mais objetiva e estimulante, uma abordagem mais personalizada à empresa-alvo e, realmente, quando trabalham melhor esses itens, muitas acabam encontrando o que queriam.

 

O filósofo Roman Krznaric, que estuda temas como a Empatia e as Escolhas de Trabalho, sustenta que ao longo da vida de uma pessoa ela pode (e deve, se quiser faze-lo) mudar infinitas vezes de carreira se ela tiver interesses múltiplos. Tendo a concordar com ele, mas com uma ressalva: a pessoa tem que se conhecer muito bem, para reconhecer não apenas seus interesses, mas também o que está disposta a viver para transforma-los em trabalho.

 

Ao longo da vida nossas âncoras de carreira podem mudar. Em determinada fase eu privilegio mais a autonomia do que a estabilidade financeira. Em outra, posso preferir ter determinado estilo de vida do que ter poder. E por aí vai. Quando eu não reconheço essas necessidades e direciono minhas escolhas para “apagar o incêndio” de uma situação ou para conseguir algo que não faz parte dos meus valores, muito rapidamente ficarei frustrado e me sentirei sem rumo. Se preciso abrir mão de uma continuidade na minha carreira em determinada área porque preciso pagar as contas e fazer algo diferente, que ao menos esteja tomando essa decisão de forma consciente e já preparando um plano para corrigir a rota o mais cedo possível e voltar a fazer algo que realmente me traga plenitude.

 

Como é que eu tenho tomado as decisões sobre meu trabalho?

Eu estou sabendo agir para me sentir bem, sempre que possível,

com o trabalho que faço?

 

O tempo passa muito rápido....saibamos usa-lo com sabedoria. 

 

Stela Klein

 

 

 

Please reload

Procure por Tags